terça-feira, abril 12, 2011

SORRIR É UM ATO COMPLICADO


De uns tempos para cá ser feliz é tão obrigatório... Faz uns anos que o sorriso não é mais só expressão, é também mercadoria, produto – da pasta de dente, do condomíneo de casas, do carro zero kilômetros, do refrigerante vermelho e preto. As pessoas, assim como eu, são empurradas ao ato de sorrir, não importa o quão tristes ou apáticas estejam.

Mas o problema não é sorrir quando não se tem vontade, é sorrir quando se quer sorrir. Com quantos olhos se diferencia os que sorriem mesmo de felicidade? E os que usam óculos, coitados? Janelas da alma com vidro de proteção.

Se pudesse deixar algum aviso à sociedade sorriso de que sorrindo faço parte, diria: profundidade é lei – não importa se tu és riso alegre ou lágrima. Será que a verdade também vende um milhão de cópias?

2 comentários:

Luciana disse...

Amei o post. É por isso que eu digo: Sou feliz quando eu quero e dou um sorriso se eu quiser. Forçar felicidade nunca foi bom e nunca fará bem.

Nice, nice e nice.

Anônimo disse...

Nunca havia parado pra pensar no fato de que o sorriso também é mercadoria.

É, digamos, uma prática social. Se vc não sorri naquele momento, é mal-educado. Ou até uma pessoa ruim.

Talvez se olhássemos através das janelas...

Abração. (Preciso me identificar?)