quarta-feira, setembro 14, 2011

ALTRUÍSMO PENSADO, NECESSIDADE COMEDIDA


  Enxergar-se nos olhos dos outros é mesmo difícil. E sobretudo quando há traves, ciscos e lentes de contato.
 Algumas pessoas passam, param, pedem. Olham-se com olhos que precisam, falam-me com palavras outras, nas quais figuram acreditar.
  Algumas vezes eu passo, nem paro, tampouco reflito. Depois lembro que aqueles olhos aflitos poderiam ser meus, e que também digo palavras fáceis de mentiras convenientemente prontas...
  Estou certo de que a necessidade faz a ação. Mas o pensamento é que projeta a consequência.
  E são os olhos certos que se entendem - a certeza é eterna.

2 comentários:

Luciana Nascimento disse...

Palmas para esse texto. Que verdade explicada de forma tão linda. (: Adorei! (*)

Anônimo disse...

Nunca vi um texto cujo tema é um clichê social tão bem poeticamente elaborado. Talvez se os clichês sociais fossem levados a sério, deixariam de existir, pois deixariam de ser reais.

Não sou muito fã de miséria que vira poesia, mas para você, irmão, não há como não tirar o chapéu!

abraço!